Se você já se sentiu ansioso e temeu sair de casa nos últimos tempos, talvez seja bom saber o que é a síndrome da gaiola e seus efeitos.

A pandemia que atingiu o mundo em 2020 deixou muita gente preocupada. Mais que isso, tornou-se cada vez mais difícil controlar a ansiedade quando é preciso sair de casa e enfrentar o risco.

O isolamento forçado fez com que muitos sentissem que a casa é o lugar mais seguro do mundo. Em contrapartida, cresce a dificuldade quando há a necessidade de sair do lar.

O que é a síndrome da gaiola?

Com a sensação de que o único lugar seguro é a própria casa, muitos começam a sofrer para sair de casa. Essa ansiedade e resistência em deixar o lar é o que chamamos de síndrome da gaiola.

A ideia está relacionada com os pássaros que são condicionados a viver em uma gaiola por muito tempo. Quando ela é aberta, eles não vão embora, porque o lugar é considerado seguro.

Quais os efeitos da síndrome?

A presença da síndrome pode ocorrer em qualquer lugar, envolvendo pessoas de todas as idades. Assim, crianças e adolescentes podem apresentar resistência e ansiedade extrema em alguns casos.

A volta às aulas após um longo período de distanciamento pode ser muito mais difícil para alguns. Isso porque, em algumas mentes isso pode ser visto como uma pré-disposição ao perigo.

Cuidados

É preciso entender o que é a síndrome da gaiola para saber que nem sempre é preciso medicação. Porém, é preciso ficar de olho, pois a depressão pode advir de um quando evolutivo da síndrome.

Assim, pais e responsáveis devem estar sempre atentos aos sinais e tentar acalmar os jovens e crianças. É preciso uma nova adaptação à situação e, por isso, o diálogo é a melhor opção.

Pandemia aumentou os problemas psicológicos

Estudos demonstram que a depressão aumentou cerca de 28% durante a pandemia. Isso tem relação direta com a situação de pressão que vivemos, diante dos riscos de contaminação de uma doença.

Além disso, a solidão e a ausência de interação social podem causar danos ao desenvolvimento de crianças e adolescentes. Por isso é de suma importância manter um contato regular com eles.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é a síndrome da gaiola, certamente pode lidar melhor com essas situações. Fique atento aos detalhes para não cair nela e também para ajudar os seus amigos e família.